É possível tratar disfunção erétil com eficiência?

disfuncao eretil

A disfunção erétil é um dos diagnósticos que os homens mais temem, uma vez que prejudica a sua vida sexual e até o seu psicológico.

Trata-se da impotência: quando é difícil ter uma ereção ou ela é perdida em pouco tempo.

Mesmo sendo algo tão temido, a disfunção erétil tem cura e, em alguns casos, não se relaciona a nada biológico, mas sim a distúrbios emocionais.

Qualquer homem pode ter disfunção erétil?

Existe a necessidade de desmentir a ideia de que somente homens na meia idade ou mais podem ter disfunção erétil: na verdade, qualquer um pode.

O que acontece é que, antes dos 40 anos, as razões para a dificuldade de ereção costumam ser emocionais, como:

  • Ansiedade em agradar o(a) parceiro(a);
  • Trauma devido a relações sexuais fracassadas;
  • Sentimento de culpa por estar se relacionamento intimamente;
  • Inseguranças com o corpo.

Da meia idade em diante, os motivos para a disfunção erétil tendem a ser mais biológicos:

  • Problemas circulatórios: o sistema circulatório precisa funcionar bem para que o pênis receba irrigação suficiente;
  • Alcoolismo;
  • Problemas hormonais;
  • Uso de vários medicamentos simultaneamente e outros.

Como funciona o tratamento para disfunção erétil

Primeiramente, não existe só um tratamento para essa condição: os psicólogos e urologistas podem oferecer várias terapias a fim de a vida sexual ser reconquistada.

Um dos tratamentos é conhecido como injeção intra-cavernosa: trata-se de uma injeção aplicada 15 minutos antes da relação sexual e que atua sobre a circulação sanguínea.

Dessa maneira, o pênis recebe e retém mais sangue e esse resultado é “automático”, ou seja, mesmo que os estímulos não sejam tão eficientes, o homem conseguirá ter a ereção.

Já a revascularização é um tratamento cirúrgico que também tem a finalidade de aumentar o fluxo de sangue no pênis.

Entretanto, essa terapia só é usada em último caso, já que os riscos de entupir veias do órgão são grandes: com muito mais sangue circulando e pouca atividade (já que o pênis fica pouco tempo ereto por dia), é possível que o sangue em excesso acabe prejudicando as veias.

Muitos homens fazem uso de comprimidos ou cápsulas para o tratamento da disfunção erétil,  como o xtrasize original. Muitos são de curta duração, ou seja, eles são ingeridos somente quando ocorrerá uma relação sexual.

Já os pacientes que preferirem um efeito a longo prazo podem optar pelos medicamentos que têm efeito de 36 horas: qualquer estímulo sexual nesse período resultará em ereção.

Além desses tratamentos fisiológicos, a terapia também é uma forma de tratar a disfunção erétil.

Mesmo quando a razão para a impotência é física, existem homens que não conseguem se recuperar só com as injeções, cirurgias ou medicamentos porque ficam inseguros.

Cuidados no tratamento da disfunção erétil

Nenhuma injeção intra-cavernosa ou comprimido deve ser usado sem que um urologista faça a prescrição. Além disso, o paciente que tem problema de pressão ou distúrbios cardíacos pode ser impedido de usar esses métodos por causa dos efeitos colaterais: nesses casos, as próteses ou as cirurgias constituem os tratamentos mais indicados.

O mesmo vale para homens que fazem o uso de cápsulas para controle da disfunção. Esses estimulantes devem ser utilizados somente após a indicação de um médico profissional. Isso vale até mesmo para produtos que não apresentam efeitos colaterais, como xtrasize funciona, conforme relatado no vídeo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *